UFMG
UFMG
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO
EM ESTUDOS LINGUÍSTICOS

História do Programa

Consulte informações gerais, histórico de coordenações, legislação e atas de reuniões do colegiado e Prestação de contas

Origem e etapas de constituição

Desde a década de 50 do século XX, no âmbito da antiga Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, até o ano de 1973, já no âmbito da Faculdade de Letras - criada em 1968 - eram constituídos concursos de Livre-docência e de doutoramento para cátedras de Língua Portuguesa, Língua Latina, Literatura Brasileira e Literatura Latina. Através desses concursos, nomes expressivos como Angela Vaz Leão, em 1959, e Affonso Romano de Sant'ana, em 1969, receberam os títulos de doutorado. A titulação desses e de outros professores na UFMG foi essencial para a criação de cursos formais de pós-graduação, tanto na própria Universidade como em outras instituições do País.

A origem do atual Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos (POSLIN) deu-se em 1973, com a criação do Curso de Pós-Graduação em Letras ( clique aqui para o acesso à Ata da Reunião para Constituição do Colegiado do Curso em 22/03/1973 e à Ata da Primeira Reunião do Colegiado em 16/04/1973). Seis áreas de concentração compunham a estrutura acadêmica do Mestrado em Letras: Linguística, Teoria da Literatura, Língua Portuguesa, Literatura Brasileira, Língua Inglesa e Língua Francesa (não efetivada). A primeira sessão de defesa de dissertação ocorreu em 1977, na área de Linguística, pelo mestrando Francisco de Filippo, orientado pelo Prof. Mário Alberto Perini (veja detalhes a partir do menu 'Teses/dissertações' desta página web). O primeiro Colegiado contou com os seguintes membros, todos docentes do Curso: Ângela Vaz Leão, Eunice Souza Lima Pontes, José Henrique Santos e Rubens Costa Romanelli (Presidente).

Posteriormente, em 1994, o Curso de Pós-Graduação em Letras desmembrou-se em dois novos cursos: Curso de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos e Curso de Pós-Graduação em Letras-Estudos Literários. O Curso de Estudos Linguísticos constituiu-se, desse modo, a partir das áreas de Linguística, Língua Portuguesa e parte da Língua Inglesa do antigo curso ( clique aqui para o acesso à Ata da Primeira Reunião da Comissão Organizadora do Curso de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos em 24/06/1994). Participaram da Comissão Organizadora os seguintes membros: Else Ribeiro Pires Vieira, Gladys de Souza Magalhães (representante discente), Lorenzo Teixeira Vitral, Marco Antônio Oliveira, Milton do Nascimento, Mike Dillinger (Coordenador) e Vera Lúcia Menezes de Oliveira e Paiva (Subcoordenadora). Com a criação do novo curso, duas áreas de concentração foram constituídas: Linguística e Linguística Aplicada. Em 30/9/1996, ocorreu a primeira sessão de defesa de doutorado em Estudos Linguísticos, por Maria Elizabeth Fonseca Saraiva, orientada pelo Prof. Mário Alberto Perini (veja detalhes a partir do menu 'Teses/dissertações' desta página web).

Em 2007, o Programa estava em franco crescimento e transformação. Percebia-se uma ampliação das abordagens teóricas em decorrência de uma valorização da pesquisa e também por causa de melhorias na qualidade da capacitação dos pesquisadores do Programa. Do ponto de vista institucional, este desenvolvimento foi consolidado por políticas de capacitação profissional, bem como através de investimentos das agências governamentais. Assim sendo, a Assembleia dos docentes recomendou ao Colegiado a divisão da área de Linguística em duas: (a) Linguística Teórica e Descritiva e (b) Linguística do Texto e do Discurso. A partir de então, o Programa se reorganizou em três áreas de concentração, quais sejam: (i) Linguística Teórica e Descritiva; (ii) Linguística do Texto e do Discurso e (iii) Linguística Aplicada. As modificações na divisão das áreas, na criação/reorganização de linhas e na proposta de estrutura curricular não foram implementadas de imediato. Aguardou-se o ano de 2009 para sua realização, com vistas ao começo de um novo triênio de avaliação em 2010. Assim sendo, desde o ano supracitado, o Poslin está buscando aprimorar toda a sua estrutura, em uma busca pela excelência em todos os âmbitos.

No segundo semestre de 2011, um estudo apresentando uma nova organização para a proposta pedagógica do curso foi aprovado pelo Colegiado do Programa. No mesmo ano, a Pró-reitoria de Pós-graduação da UFMG deu sua anuência para que as mudanças fossem empreendidas a partir de 2012. Na nova proposta, cada área de concentração conta com um currículo composto por atividades acadêmicas de fundamentos (com vistas a tratar de conhecimentos de base das áreas) e de tópico variável (cujo objetivo é atender às especificidades das linhas de pesquisa). Todas as atividades acadêmicas são optativas, mas as atividades de fundamentos são oferecidas anualmente e são fortemente recomendadas a todos os alunos. Esta nova reformulação tem permitido uma maior inter-relação entre projetos de pesquisa, linhas de pesquisa e áreas de concentração.

Contextualização

Eis algumas das instituições mineiras públicas que possuem um número significativo de professores-pesquisadores titulados pelo Poslin, demonstrando sua hegemonia regional: Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Universidade Federal do Vale do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Universidade Federal de Viçosa (UFV), Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), Universidade Federal de Lavras (UFLA), Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL), Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG), Centro Federal de Educação tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG), Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES), Secretaria Estadual de Educação, secretaria Municipal de Educação de Belo Horizonte, Rede Municipal de ensino de Belo Horizonte, Secretaria Municipal de Educação de Betim, dentre outros.

Além de sua preponderância no estado, o Poslin forma seus próprios quadros, já que 18 professores dos 60 professores pesquisadores que compõem o seu corpo docente se doutoraram no Programa. Há também outros professores que atuam na própria Faculdade de Letras/UFMG, mas que preferiram se engajar somente na graduação. Além disso, professores que se doutoraram no Poslin também estão presentes em outras unidades e departamentos da UFMG, tais como: Faculdade de Educação (FaE), Escola de Belas Artes (EBA), Colégio Técnico (COLTEC), Centro Pedagógico (CP), Departamento de Fonoaudiologia da Faculdade de Medicina, Faculdade de Arquitetura, etc.

No caso das instituições privadas situadas em Minas Gerais, o Poslin tem contribuído para a formação de quadros para escolas como: Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerias (PUC-MG), Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH), Instituto Metodista Izabela Hendrix, Universidade FUMEC, Centro Universitário UNA-BH, Faculdade Senac-Minas, Fundação Torino, Ciências Médicas de Minas Gerais (CMMG), Instituto de Ensino Superior Presidente Tancredo de Almeida Neves (IPTAN), Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC), Faculdade Tecsoma, Centro Universitário de Patos de Minas (UNIPAM), Universidade de Itaúna, Faculdade Pitágoras, Colégio Maximus, Colégio Santa Marcelina, Colégio Santa Doroteia, Number One, dentre outros.

Em nível nacional, encontramos professores-pesquisadores formados pelo Poslin em várias universidades públicas e privadas, quais sejam: Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Universidade Federal Fluminense (UFF), Universidade Veiga da Almeida (RJ), Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), Instituto Vale do Cricaré (ES), Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Universidade Federal de Sergipe (UFS), Universidade Federal do Piauí (UFPI), Faculdade Integrada do Brasil (FAIBRA-PI), Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Universidade Estadual do Ceará (UECE), Universidade Federal da Paraíba (UFBP), Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), Universidade Federal do Pará (UFPA), Secretaria de Educação do Amazonas, Universidade Federal de Goiás (UFG), Universidade Federal do Tocantins (UFTO), Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), Universidade Estadual do Centro-oeste (UNICENTRO), Universidade de Brasília (UnB), Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Centro Universitário Facvest (UNIFACVEST-SC), Universidade Federal da Integração Latino-americana (UNILA), Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Ainda de forma pouco representativa, existem também profissionais atuando no exterior no ano em questão como no Colegio de España, na Universitat Rovira i Virgili, ambas na Espanha; temos também um egresso na Accademia di Belle Arti di Brera (ABAB) em Milão, Itália.

É relevante dizer que os egressos do programa estão majoritariamente em instituições públicas, logo trata-se de um indicador de boa aprovação em concurso público, o que pode ser um indicador tanto da qualidade do ensino gerada pelo Programa como também evidencia, como consequência da formação, a boa empregabilidade para os professores-pesquisadores nele formandos.

Muitos dos egressos do Programa, ao atuar em outras instituições, se engajaram em cursos de Pós-graduação ou então, no caso de inexistência, acabaram por criar novos programas. No caso de Curso de Mestrado, temos como exemplos: UFSJ, UFV, UFOP. No caso de CEFET-MG, temos a criação do Curso de Mestrado e também de Doutorado.

Muitos dos Laboratórios, Núcleos e Grupos de Pesquisa vinculados ao Poslin contam com a participação/colaboração de egressos - que agora atuam em diversas instituições - como colaboradores, mantendo relações muito estreitas e colaborativas para ambas as partes. Assim, o papel desempenhado pelos Laboratórios, Núcleos e Grupos de pesquisa do Poslin é de liderança - mas também de colaboração - em relação a grupos nacionais e estaduais. Há uma significativa cooperação entre pesquisadores, o que se dá através de convênios e de associações. Tal trabalho colaborativo não se restringe somente a uma relação com egressos como foi apontado acima, muitos pesquisadores oriundos de outras universidades também participam de projetos no âmbito do programa.

O papel do Poslin na área de Linguística é também bastante relevante, haja vista as inúmeras publicações de membros do Programa em livros e volumes temáticos; a organização de eventos na área por parte dos professores credenciados, participação em bancas de mestrado e doutorado, participações em projetos nacionais como o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), dentre outros. Como o programa comporta várias linhas de pesquisa, é possível ter uma abrangência considerável de perspectivas tratadas dentro da grande área de estudos linguísticos.

No quesito divulgação científica, o Poslin conta com 5 revistas, a saber:

(i) Revista de Estudos da Linguagem (RELIN) (Qualis A1); ano de criação: 1991

Endereço: http://periodicos.letras.ufmg.br/index.php/relin

A Revista de Estudos da Linguagem tem circulação semestral, com avaliação pelos pares e de responsabilidade do Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos da FALE-UFMG. Publica artigos científicos e resenhas, escritos em português, inglês, espanhol ou francês, dentro da grande área de Teoria e Análise Linguística. A Relin é atualmente patrocinada pela FAPEMIG, mas também recebe recursos do Poslin, através da verba PROEX.

(ii) Revista Brasileira de Linguística Aplicada (RBLA) (Qualis A1); ano de criação: 2001

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_serial&pid=1984-6398&lng=pt&nrm=iso

A Revista Brasileira de Linguística Aplicada, uma publicação sem fins lucrativos, é um periódico trimestral, com avaliação por pares, que tem a missão de incentivar a pesquisa na área de Linguística Aplicada. A revista recebe artigos originais, de mestres e doutores, que tratam dos muitos fenômenos relacionados a problemas de linguagem da vida real relacionados à língua em uso em contextos diversos ou à aprendizagem. O periódico também publica resenhas, entrevistas e dois números temáticos por ano. A publicação, com apoio financeiro do CNPq e da FAPEMIG, é de responsabilidade do Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos, área de concentração em Linguística Aplicada e é distribuída, gratuitamente, aos sócios da ALAB.

(iii) Caligrama: Revista de Estudos Rômanicos (Qualis B2); ano de criação: 1981

Endereço: http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/caligrama/index

Caligrama: Revista de Estudos Românicos tem como objetivo a divulgação de estudos românicos (linguísticos e literários), de pesquisadores de diversas instituições do Brasil e do exterior. Sua circulação é semestral e possui avaliação pelos pares. Trata-se de uma parceria entre POSLIT e POSLIN

(iv) Revista Texto livre (Qualis B5), ano de criação: 2008

Endereço: http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/textolivre

A revista Texto Livre é um periódico semestral, com uma abordagem interdisciplinar entre Estudos da Linguagem e Sistemas de Informação, tendo por foco, a produção textual e a produção de documentação para software livre. A revista aceita publicações em português, espanhol, inglês, francês e italiano. É política da revista a avaliação pelos pares.

(v) Revista Virtual dos Estudantes de Letras (ReVeLe)

Endereço: http://www.letras.ufmg.br/cpqNovo

A Revista tem periodicidade anual e será veiculada unicamente em formato eletrônico, tendo como objetivo contribuir com a divulgação dos trabalhos de pesquisa que vem sendo realizados pelos alunos da Pós-Graduação (doutorado e mestrado) e da Graduação (Iniciação Científica) da Faculdade de Letras/UFMG. A proposição da Revista é estimular a elaboração de artigos completos e inéditos sem se prender necessariamente a uma corrente teórica específica.

Estas revistas contribuem, algumas em nível de excelência, para a difusão do conhecimento em nível nacional e internacional.

Redes sociais
Twitter PosLin

@poslin

Facebook PosLin

/ufmgposlin

Twitter PosLin
Poslin

Av.Antônio Carlos, 6627 - Sala 4035 - Pampulha
Belo Horizonte - MG - CEP 31270-901
e-mail: poslin@letras.ufmg.br
**Durante a pandemia o atendimento será exclusivamente por email